Uma nova identidade

paisagem_e_cruzTalvez o maior pecado da igreja contemporânea seja justamente a tentativa de “domesticar” quem Jesus venha a ser ou tenha a dizer. Domesticar significa encaixá-lo dentro de padrões que pensamos ser os corretos, os necessários. u seja: buscar explicar a Cristo, e ao Evangelho, dentro de uma ótica nossa, colocando a mensagem de Jesus a nosso serviço, explicando-a de modo a corroborar nossas próprias ações, justificar o que pensamos ou endossar nossos próprios comportamentos. Duvidam? Acontece o tempo todo.

Não era diferente para os discípulos. A grande esperança deles era libertar-se do domínio do Império Romano. Ao andarem com Jesus, e verem seus milagres, logo pensaram, naturalmente, que Jesus iria salvá-los do jugo romano. O prospecto de ver o Messias sendo sacrificado era de difícil compreensão para eles.

Como é para nós. Perdemos a real compreensão do que é levar a nossa cruz, essa senda de horror que leva o Cristo ao sacrifício de si mesmo. O sacrifício de Cristo é domesticado e reinterpretado, para nós, como pequenas concessões do dia a dia, quando na verdade, deveríamos buscar, no íntimo do nosso ser, uma completa mudança de nossas ações, de nossos gestos, de nossos pensamentos. Enfim, tornarmo-nos novos, à imagem do Cristo. Continue lendo Uma nova identidade

ÉTICA CRISTÃ

Vamos buscar uma pista sobre Ética Cristã, lendo I Tessalonicenses 4.1-12:

  •  Finalmente, irmãos, pedimos a vocês e os exortamos no Senhor Jesus que, assim como aprenderam de nós a maneira como devem viver e agradar a Deus, e efetivamente o estão fazendo, vocês continuem progredindo cada vez mais. 2 Porque vocês sabem quantas instruções demos a vocês da parte do Senhor Jesus. 3 Pois a vontade de Deus é a santificação de vocês: que se abstenham da imoralidade sexual; 4 que cada um de vocês saiba controlar o seu próprio corpo em santificação e honra, 5 não com desejos imorais, como os gentios que não conhecem a Deus. 6 E que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude o seu irmão. Porque, contra todas estas coisas, como antes já avisamos e testificamos, o Senhor é o vingador. 7 Pois Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação. 8 Portanto, quem rejeita estas coisas não rejeita uma pessoa, mas rejeita Deus, que também dá o seu Espírito Santo a vocês. 9 Quanto ao amor fraternal, não há necessidade de que eu lhes escreva, porque vocês mesmos foram instruídos por Deus a amar uns aos outros. 10 E, na verdade, vocês já estão fazendo isso em relação a todos os irmãos em toda a Macedônia. Porém, irmãos, exortamos vocês a que progridam cada vez mais 11 e se empenhem por viver tranquilamente, cuidar do que é de vocês e trabalhar com as próprias mãos, como ordenamos, 12 para que vocês vivam com dignidade à vista dos de fora, e não venham a precisar de nada.

Escrevendo à Igreja da Tessalônica, o Apóstolo Paulo exorta os cristãos e cristãs a viverem de forma diferente em relação aos incrédulos. Infelizmente, costumamos dar atenção apenas aos versículos 3 a 5, como se o Apóstolo quisesse reprimir toda a sexualidade. Assim, perde-se o cerne da perícope, a proposta de uma postura ética diante da sociedade que torna o povo cristão distinto dos demais, não como povo superior, mas como povo obediente a Deus que testemunha uma vida social saudável em suas comunidades.

Neste pequeno texto temos um bom resumo da Ética cristã. A Ética que nasce a partir do Evangelho e não uma moralidade moldada por regras de controle e repressão. A Lei da Liberdade, da qual nos fala Tiago (cf. Tiago 1.22-25). A Ética cristã não se limita a um código moral, mas resulta do confronto da Palavra de Deus com a realidade do mundo onde estamos inseridos. A Ética de quem ouve e pratica a Palavra de Deus, não em cega obediência, mas como fruto de uma reflexão consciente e um desejo de cumprir a vontade de Deus e, a partir daí, adotar uma atitude diante da sociedade. A Ética da Liberdade e do Amor é a postura diante do mundo a partir da nossa vivência pessoal com Cristo, do conhecimento e da prática de Sua Palavra.

Rev. Luiz Caetano, ost+

ELE É A NOSSA PAZ

51480073Vamos falar sobre Paz. Lemos em Efésios (Ef. 2.11-22):


2.11 Portanto, lembrem-se de que no passado vocês eram gentios na carne, chamados incircuncisão por aqueles que se intitulam circuncisão, que é feita na carne por mãos humanas. 12 Naquele tempo vocês estavam sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.
13 Mas agora, em Cristo Jesus, vocês, que antes estavam longe, foram aproximados pelo sangue de Cristo. 14 Porque ele é a nossa paz. De dois povos ele fez um só e, na sua carne, derrubou a parede de separação que estava no meio, a inimizade. 15 Cristo aboliu a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse em si mesmo uma nova humanidade, fazendo a paz, 16 e reconciliasse ambos em um só corpo com Deus, por meio da cruz, destruindo a inimizade por meio dela.  17 E, quando veio, Cristo evangelizou paz a vocês que estavam longe e paz também aos que estavam perto; 18 porque, por meio dele, ambos temos acesso ao Pai em um só Espírito.
19 Assim, vocês não são mais estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus, 20 edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular. 21 Nele, todo o edifício, bem-ajustado, cresce para ser um santuário dedicado ao Senhor. 22 Nele também vocês estão sendo edificados, junto com os outros, para serem morada de Deus no Espírito. (Efésios 2.8-14 – NAA/SBB)

O Apóstolo Paulo escreve aos gentios, ou seja, aos não judeus que haviam aderido a Cristo. Ora, no antigo Israel, os gentios não mereciam a herança das bênçãos de Deus, eram excluídos. No novo Israel, quando, em Jesus Cristo, Deus faz novas todas as coisas (cf. Apocalipse 21.1-5), os gentios se tornam também parte do povo de Deus, pois Jesus Cristo, por meio da cruz, destruiu a inimizade entre os dois grupos e reconciliou ambos em um só corpo com Deus; abolindo a lei dos mandamentos na forma de ordenanças; e assim se tornou a Paz para todos e entre todos. Reconciliação absoluta! Continue lendo ELE É A NOSSA PAZ

Uma comunidade de fé cristã, na Diocese Anglicana do Rio de Janeiro, em comunhão com a Sé de Cantuária; uma comunidade acolhedora, sem imposições moralistas, procurando vivenciar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.