Arquivo da categoria: Reflexões

O que sobrou do Natal ?

Ceia de natalPassou o Natal. Houve festa, ceias com pratos não costumeiros, almoços em família, presentes (nem todos gostaram do que receberam), famílias reuni-das, aqueles votos de “feliz Natal” (o que realmente significa isso) e já – hoje – muita  gente manifesta preocupação com o excesso de gastos devido às festas de final de ano… outros adiam a preocupação para depois do ano novo…

A semana transcorreu com ida às lojas para trocar presentes que não serviram, roupas de tamanho errado, cores não desejadas… e começam as liquidações de pós natal e então é momento de comprar o presente não dado a quem nos presenteou… Continue lendo O que sobrou do Natal ?

Realidade Virtual e Vida Real

Solidariedade moderna 2Um exemplo de “realidade virtual”: quando brincamos com videogames, vislumbramos na tela uma paisagem, muitas vezes bonita e agradável de se olhar; figuras humanas ou seres mitológicos comportam-se como se estivessem vivos.

Há programas de computador que permitem passear pelas ruas de Salvador, Paris ou Nova York, sentados em nossas poltronas, com detalhes impressionantes. Existem “óculos eletrônicos” que dão a sensação de estarmos realmente andando nas ruas das cidades, interagindo com os personagens de jogos. Existem sensores eletrônicos que, espalhados pelo corpo, permitem que tenhamos sensações de toque, frio, calor, interagindo com um personagem que pode ser “uma pessoa real” ou um ser fantástico, criado pelo programa que estamos usando. Continue lendo Realidade Virtual e Vida Real

O Temor do Senhor

E agora, que o temor do SENHOR esteja com vocês. Tenham cuidado com o que vão fazer, porque o SENHOR, nosso Deus, não admite injustiça nem parcialidade, e também não aceita suborno.” (2º Crônicas 19.7)

Deus é justo! Sua Justiça é também misericórdia e graça. Por isso, Ele não admite nenhum tipo de parcialidade – discriminação de pessoas, opção por um determinado grupo dito especial, relações de amizade interesseira, etc. – e nem suborno: com Deus não se negocia, nem se dá qualquer jeitinho. Continue lendo O Temor do Senhor