Arquivo da categoria: Tempo de Pentecostes

SS. Trindade: Justiça, Misericórdia e Graça!

Conta-se que, certo dia, Santo Agostinho de Hipona estava refletindo sobre o Mistério da SS. Trindade. Ele queria entender o mistério a partir da lógica helenista de seu tempo.

Agostinho, olhando para a praia enquanto meditava, viu um menino brincando na areia, de forma curiosa: o menino havia cavado um buraco na areia e, com um vasilhame, corria até o mar e trazia água que jogava no buraco, e ficava olhando. Em seguida, ele voltava ao mar, e trazia água e jogava no buraco. E fez isso muitas vezes. Agostinho ficou encafifado com aquilo e resolveu descer até a praia para ver de perto. Ele precisava espairecer um pouco porque sua cabeça estava doendo de tanto pensar sobre a SS. Trindade e, talvez brincando um pouco com o menino, poderia distrair-se.

Chegando à praia, viu que o menino continuava fazendo a mesma coisa, parecia até um ritual: ia até o mar, enchia o vasilhame com água e jogava no buraco cavado na areia. Agostinho se aproximou e perguntou ao menino: “_ O que você está fazendo, com essa brincadeira de buscar água e jogar dentro do buraco?”. Olhando para Agostinho, o menino disse: “_ Estou colocando o mar todinho dentro desse buraco!”

Continue lendo SS. Trindade: Justiça, Misericórdia e Graça!

PENTECOSTES

Pentecostes7Hoje começa Tempo Litúrgico de Pentecostes, a afirmação da presença do Espírito Santo na vida da Igreja de Cristo e Presença no mundo.

Um poema de Zeni Soares que se tornou hino na composição genial do Rev. Dr. Jaci Maraschin, fala de forma contundente sobre o Espírito Santo, essa Pessoa da Santa Trindade, Vento que sopra onde quer e como quer, Fogo que aquece e ilumina, Alguém que não se enquadra em modelos teológicos, muito menos dogmáticos, e não é patrimônio de qualquer instituição religiosa, mas é a Força Fundante da Igreja de Cristo.

O Espírito Santo é a Força que move a Igreja de Cristo, quando a Igreja se abre à Sua ação permanentemente renovadora, mas não quando ela se perde em suas complicações doutrinárias, eclesiásticas, burocráticas, canônicas, políticas e se valoriza mais como instituição que movimento.

O Espírito Santo é movimento, não se repete, não se encerra em Si mesmo; antes é a Força que impulsiona a mudança, que quebra a mesmice e renova toda a vida. Continue lendo PENTECOSTES