Arquivo da categoria: Tempo Pascal

O Encontro com o Ressuscitado

CristoTodo encontro com o Ressuscitado significa uma crise, porque Jesus desafia a fé das pessoas! Ele nunca é como pensamos que Ele é! Jesus nos surpreende e nos desafia.

O encontro com Cristo balança nossas vidas, muda nossa percepção do mundo, provoca a crise de nossas convicções, tira-nos da zona de conforto onde vivemos de forma vazia e sem objetivos mais amplos além de comer, dormir, sobreviver, consumir…

A origem grega da palavra “crise” significa “encruzilhada”. O momento de crise é um momento em que temos de fazer opções, ou escolher caminho ou permanecer parados na vida! Crise é uma bênção contra nossa zona de conforto e vida vazia.

Mas “crise” também pode significar “crisol – purificador”. Assim é no antigo sânscrito. Um momento de crise nos purifica de paradigmas antes tidos como absolutos, purifica nossa visão de mundo e de nós mesmos. Continue lendo O Encontro com o Ressuscitado

Na madrugada de um domingo

sepulcro_vazio20.1 No primeiro dia da semana, de madrugada, quando ainda estava escuro, Maria Madalena foi ao túmulo e viu que a pedra da entrada tinha sido removida. 2 Então correu e foi até onde estavam Simão Pedro e o outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: — Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram. 3 Com isso, Pedro e o outro discípulo saíram e foram até o túmulo. 4 Ambos corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5 E, abaixando-se, viu os lençóis de linho, mas não entrou. 6 Simão Pedro, seguindo-o, chegou e entrou no túmulo. Ele também viu os lençóis 7 e o lenço que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, e que não estava com os lençóis, mas enrolado num lugar à parte. 8 Então o outro discípulo, que havia chegado primeiro ao túmulo, também entrou. Ele viu e creu. 9 Pois ainda não tinham compreendido a Escritura, que era necessário que ele ressuscitasse dentre os mortos. 10 E os discípulos voltaram outra vez para casa.  Continue lendo Na madrugada de um domingo

Jesus, o Cristo, está vivo e conosco para sempre!

O texto do Santo Evangelho lido hoje (João 20.1-18) fala por si mesmo. Tem sua própria linguagem! Tem sua própria semântica, seu contexto e intenção! É pelo teu coração que você precisa ver e crer!

A Fé Cristã só pode ser entendida e experimentada como um dom!  Ela é como poesia… Uma poesia de Ivan Junqueira, pode ajudar a entender isso:

Flor amarela    (Ivan Junqueira – * 1934 , + 2014)

Atrás daquela montanha tem uma flor amarela;

dentro da flor amarela, o menino que você era.

Porém,

se atrás daquela montanha não houver a tal flor amarela,

o importante é acreditar

que atrás de outra montanha tenha uma flor amarela,

com o menino que você era

guardado dentro dela

Lido dentro de uma lógica cartesiana/aristotélica, o texto  do evangelho – assim como o poema acima – se torna absurdo. Lido na perspectiva da fé (e da poesia), o texto ganha significado de esperança, cria sentido para a vida, abre portas para libertação!

Que o Tempo Pascal, hoje iniciado, e o viveremos até o Pentecostes, seja oportunidade de crescimento em conhecimento e graça para todas as pessoas de nossa comunidade paroquial e diocese.

Jesus, o Cristo está vivo! Hoje e sempre!

Rev. Luiz Caetano, ost+