O Deus da Graça

O Deus da GraçaO Novo Testamento é a revelação de Deus manifestado em Jesus, o Cristo: o próprio Deus que se torna ser humano abrindo mão de todas as prerrogativas e sendo humano até na morte e morte de cruz (cf. Filipenses 2.5-8). O Novo Testamento apresenta um conceito novo e estranho em seu tempo (e inclusive ao nosso tempo): o Deus que se revela em Jesus o Cristo é o Deus da Graça. O Deus que oferece a Vida em plenitude não mais pela obediência à Lei, mas pela infinitude de Seu amor; o Deus que julga com misericórdia e pela Graça concede a Vida em abundância (cf. João 10.10b) a todos que se abrem à Sua Graça.

A Graça Operante

Todas as pessoas tocadas por Deus deixam sua zona de conforto, abandonam sua visão estreita do mundo e se abrem para uma dimensão maior, a dimensão iluminada pelo Espírito Santo.

Deus age pela Graça! Movido pelo Seu imensurável Amor, e Seu coração Misericordioso, Deus não mede as pessoas pelo mérito, mas pela misericórdia de Seu inefável coração.

Sob o ponto de vista da Justiça, a Graça é injusta, pois dá a cada pessoa o que não merece. Por isso, quem ouve a voz de Deus e atende ao Seu chamado, não é mais deste mundo. Seus valores são outros! A solidariedade não é dever legal, mas demonstração de gratidão pelo que recebemos, sem merecer, de nosso Pai Materno. A Lei não mais impera, mas impera o referencial ético do Evangelho que não se limita a “certo” ou “errado”, mas à questão do que convém e não convém em cada momento (cf. 1 Coríntios 6.12), a partir do critério da Graça, não do mérito; Graça que nos foi conquistada por Jesus, o Cristo, a Palavra que se fez carne e habita entre nós!

Abrir-se à Graça de Deus é reconhecer que nada poderá ser feito para merecermos o Amor de Deus. É reconhecer que recebemos o perdão e por isso perdoamos; é reconhecer que de graça recebemos e por isso, de graça damos. É permitir e reconhecer que Deus está no controle, cabe a Ele, e somente a Ele, definir Sua relação com cada pessoa; por isso, não julgamos, nem buscamos ver o pecado nas outras pessoas ou avaliar seu mérito para receber ou não a salvação.

Deus não aceita a meritocracia!

O Deus da Graça abomina a meritocracia. A meritocracia é contrária ao Seu agir: porque é diabólica, divide as pessoas em categorias excludentes: os que merecem e os que não merecem!

Portanto, meu irmão ou minha irmã, se você acha que merece algo, então, pode esquecer, porque acabou de desmerecer. Seja teu mérito a obediência à Palavra de Deus e a sua vida de oração e serviço em Nome do Senhor. Você, desde que aceitou a soberania de Deus em sua vida, deixou de ser deste mundo, embora continue nele, mas você está aqui para testemunhar e proclamar a Graça de Deus e não para receber reconhecimento dos valores mundanos.

E o Deus de toda a graça, que em Cristo os chamou à sua eterna glória, depois de vocês terem sofrido por um pouco, ele mesmo irá aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar vocês. A ele seja o domínio para sempre. Amém! (1 Pedro 5.10-11)

Rev. Luiz Caetano, ost+

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.