Sagradas Ordens

A vocação cristã que recebemos no Batismo pode ser vivificada de várias formas. Uma delas é o Ministério (serviço) Ordenado. Na Igreja Anglicana, esse Ministério é caracterizado por três ordens distintas, porém complementares entre si: diaconato, presbiterado e episcopado.

Costumamos dizer que Deus é quem desperta a nossa vocação, quem nos chama, mas é a Igreja quem nos ordena, nos separa/prepara para o serviço de Deus no mundo. Nenhuma pessoa é ministra (o) ordenada (o) de si mesma, por si mesma ou para si mesma. A Ordenação é concedida, recebida e reconhecida pela Igreja.

Em todo chamado há uma escolha, uma eleição, devendo ser sempre respaldada pela comunidade de onde provém a (o) candidata (o). Isto atesta que o ministério é de toda a Igreja, visando o bem comum e caracterizando a diversidade de serviços e dons.

Ao recebermos a ordem, num solene e público ofício de ordenação, assumimos um  compromisso com Deus e com a Sua Igreja. Diante da Igreja reunida ocorre o reconhecimento público do chamado ministerial e uma delegação, também pública, de poder, autoridade e serviço ao povo de Deus.

O Ordinal Anglicano, que é a parte do Livro de Oração Comum que traz os textos litúrgicos e as devidas orientações para os ofícios de ordenação (diaconato e presbiterado) e sagração (episcopado), que caracterizam a especificidade de cada ordem do ministério e suas atribuições.

Uma comunidade de fé cristã, na Diocese Anglicana do Rio de Janeiro, em comunhão com a Sé de Cantuária; uma comunidade acolhedora, sem imposições moralistas, procurando vivenciar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.