Arquivo da tag: Esperança

Plano de Ação Paroquial (I) – Comunidade Koinônica

Congregação

Nossa comunidade deu os primeiros passos no processo de busca de uma sede própria. Para isso, um grupo de trabalho construiu um Perfil Paroquial a partir de pesquisa com a Comunidade,  que deu origem à edição preliminar do  Plano de Ação Paroquial: Comunhão, Serviço e Testemunho, no momento em análise pela comunidade.

Ao mesmo tempo, está sendo elaborado o Projeto de Viabilidade Econômica e Financeira para orientar a capacitação de recursos com parceiros no Brasil e no exterior, visando não só a compra da sede, mas também o incremento de ações paroquiais já em andamento e novas propostas de ação.

O Plano de Ação Paroquial se fundamenta em três eixos inspirados no Evangelho: a Koinonia, a Diaconia e a Martiria,que orientam nossa Visão enquanto comunidade de fé cristã:

Nossa Visão

Somos a Paróquia de São Lucas, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) na Diocese Anglicana do Rio de Janeiro (DARJ); uma comunidade de fé que proclama o Evangelho na Zona Sul desta cidade desde 1933. Somos uma Igreja inclusiva, que acolhe todas as pessoas sem exceção!

No Ministério desta Paróquia desejamos afirmar a misericórdia, a solidariedade e a compaixão como sinais do amor de Deus para com este mundo e toda a Criação, sob a inspiração de Deus, Senhor da vida, no caminho da espiritualidade do Evangelho segundo São Lucas, médico e Evangelista. Continue lendo Plano de Ação Paroquial (I) – Comunidade Koinônica

DIMAS, O ZELOTE

 17 Rubens Christ on the Cross between the Two Thieves 1619-20 Oil on panel, 429 x 311 cm Koninklijk Museum voor Schone Kunsten, Antwerp The painting is also called as Pierced with a Lance. Rubens' close involvement with the resurgence of Catholicism and the struggle for power led to the production a numerous large altarpieces. His stirring baroque ideas come to the fore in The Lance, with its emotionally charged, highly plastic figures ....Web Gallery Of ArtErroneamente conhecido como “o bom ladrão”, por dificuldades de tradução e compreensão, Dimas e o outro companheiro de Jesus na crucificação não eram ladrões, mas criminosos políticos! A morte na cruz era a pena aplicada pelos Romanos contra quem atentava ou subvertia a ordem do Império.

Ele  era um Zelote, membro de um grupo extremista de nacionalistas judeus que lutavam contra a dominação romana na Judéia. A Igreja Latina deu-lhe o nome de Dimas; a Igreja Oriental chamou-o de Rakh.

O encontro de Dimas com Jesus acontece em um momento crítico, ambos em agonia na cruz. Crucificados, ambos estavam agonizando por asfixia, e o falar era doloroso, pois tinham de forçar o corpo, apoiar-se nos pés e erguer o tronco.  Foi um encontro de poucas e dolorosas palavras que resultou em um fato maravilhoso. Continue lendo DIMAS, O ZELOTE

Na madrugada de um domingo

sepulcro_vazio20.1 No primeiro dia da semana, de madrugada, quando ainda estava escuro, Maria Madalena foi ao túmulo e viu que a pedra da entrada tinha sido removida. 2 Então correu e foi até onde estavam Simão Pedro e o outro discípulo, a quem Jesus amava, e disse-lhes: — Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram. 3 Com isso, Pedro e o outro discípulo saíram e foram até o túmulo. 4 Ambos corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. 5 E, abaixando-se, viu os lençóis de linho, mas não entrou. 6 Simão Pedro, seguindo-o, chegou e entrou no túmulo. Ele também viu os lençóis 7 e o lenço que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, e que não estava com os lençóis, mas enrolado num lugar à parte. 8 Então o outro discípulo, que havia chegado primeiro ao túmulo, também entrou. Ele viu e creu. 9 Pois ainda não tinham compreendido a Escritura, que era necessário que ele ressuscitasse dentre os mortos. 10 E os discípulos voltaram outra vez para casa.  Continue lendo Na madrugada de um domingo