Arquivo da tag: Igreja

Plano de Ação Paroquial (I) – Comunidade Koinônica

Congregação

Nossa comunidade deu os primeiros passos no processo de busca de uma sede própria. Para isso, um grupo de trabalho construiu um Perfil Paroquial a partir de pesquisa com a Comunidade,  que deu origem à edição preliminar do  Plano de Ação Paroquial: Comunhão, Serviço e Testemunho, no momento em análise pela comunidade.

Ao mesmo tempo, está sendo elaborado o Projeto de Viabilidade Econômica e Financeira para orientar a capacitação de recursos com parceiros no Brasil e no exterior, visando não só a compra da sede, mas também o incremento de ações paroquiais já em andamento e novas propostas de ação.

O Plano de Ação Paroquial se fundamenta em três eixos inspirados no Evangelho: a Koinonia, a Diaconia e a Martiria,que orientam nossa Visão enquanto comunidade de fé cristã:

Nossa Visão

Somos a Paróquia de São Lucas, da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) na Diocese Anglicana do Rio de Janeiro (DARJ); uma comunidade de fé que proclama o Evangelho na Zona Sul desta cidade desde 1933. Somos uma Igreja inclusiva, que acolhe todas as pessoas sem exceção!

No Ministério desta Paróquia desejamos afirmar a misericórdia, a solidariedade e a compaixão como sinais do amor de Deus para com este mundo e toda a Criação, sob a inspiração de Deus, Senhor da vida, no caminho da espiritualidade do Evangelho segundo São Lucas, médico e Evangelista. Continue lendo Plano de Ação Paroquial (I) – Comunidade Koinônica

Cada macaco no seu galho; é isso?

Cada Macaco no seu galhoPara muita gente cristã, a vivência na fé é exatamente isso: cada macaco no seu galho…  Essas pessoas passam o tempo todo buscando resolver suas culpas imaginárias a partir de uma lei moral determinada por um deus cruel e imaturo, cuja única razão de ser é testar seus seguidores diante de um “inimigo”, cuja finalidade é levar os referidos crentes a desobedecer o deus..

Para tais pessoas cristãs, o “mundo” é o lugar do inimigo; então o negócio é fugir do mundo, esconder-se na aldeia da igreja e evitar se contaminar: selecionam suas relações separando as pessoas entre “crentes” e “mundanos”, sem conviver com pessoas diferentes pois são todas pecadoras e podem contaminar.

Solidariedade é sempre (e não a partir de) com os “domésticos da fé”, ou seja, seus iguais. Há até os que não são solidários nem a  estes, pois se estão necessitados é porque não aceitam o que  seu deus lhes provê, ou estão em alguma desobediência secreta… e o deus os está provando. Continue lendo Cada macaco no seu galho; é isso?

Bíblia: Palavra de Deus ou de pessoas?

Simbolos-das-CartasA Igreja Cristã entende e considera  a Bíblia como a Palavra Revelada de Deus. Isso gera, muitas vezes uma tremenda confusão entre os que creem, porque as maneiras de interpretar o texto é muito variada. Infelizmente, muita gente e comunidades, interpretam um texto bíblico “ao pé da letra”, isto é, como se o texto fosse escrito em nossos dias, em nossa cultura e sociedade. Esquecem que textos bíblicos foram escritos em épocas distantes, dentro de diferentes culturas  antigas, e em línguas da antiguidade, não mais faladas hoje em dia, e o que temos são traduções. Isso sem contar que há dezenas e centenas de manuscritos, cópias, traduções que foram sendo acumuladas pelo povo de Deus no decorrer dos séculos, os quais muitas vezes diferem entre si.

Há várias maneiras da Palavra de Deus se revelar através do texto bíblico. Note que digo “se revelar”, não que “é ” o texto bíblico; mas com certeza não é lendo o texto literalmente, em nosso idioma, que o texto revela  Palavra de Deus com sua relevância para o tempo presente. A leitura bíblica necessita de reflexão e atenção a muitos detalhes. Sem isso, toda interpretação se torna “palavra de quem interpreta, e não Palavra de Deus”. Interpretações são manipuladas se não  estiverem fundamentadas e bem fundamentadas pela exegese, a ciência que estuda um texto a partir de seu contexto histórico, sua língua original, a cultura onde foi escrito e os destinatários do texto. Continue lendo Bíblia: Palavra de Deus ou de pessoas?