Arquivo da tag: Vida cristã

MUITO DINHEIRO PARA UM POBRE CORAÇÃO

Lucas 12.13-21 (2)O Evangelho de Lucas (12.13-21) apresenta uma situação jurídica colocada diante de Jesus, à qual ele responde com uma parábola; antes, porém, faz uma advertência contra a avareza.

O texto

12.13 […] um homem que estava no meio da multidão disse a Jesus: — Mestre, diga a meu irmão que reparta comigo a herança. 14 Mas Jesus lhe respondeu: — Homem, quem me nomeou juiz ou repartidor entre vocês? 15 Então lhes recomendou: — Tenham cuidado e não se deixem dominar por qualquer tipo de avareza, porque a vida de uma pessoa não consiste na abundância dos bens que ela tem. 16 E Jesus lhes contou ainda uma parábola, dizendo: — O campo de um homem rico produziu com abundância.17 Então ele começou a pensar: “Que farei, pois não tenho onde armazenar a minha colheita?” 18 Até que disse: “Já sei! Destruirei os meus celeiros, construirei outros maiores e aí armazenarei todo o meu produto e todos os meus bens. 19 Então direi à minha alma: ‘Você tem em depósito muitos bens para muitos anos; descanse, coma, beba e aproveite a vida.’” 20 Mas Deus lhe disse: “Louco! Esta noite lhe pedirão a sua alma; e o que você tem preparado, para quem será?”  21 — Assim é o que ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico para com Deus. Continue lendo MUITO DINHEIRO PARA UM POBRE CORAÇÃO

JUDAS ISCARIOTES, O ESTRANHO NO NINHO

Judas Iscariotes1Se há um personagem no Novo Testamento que costuma ser escrachado é o amigo de Jesus, Judas Iscariotes.  Isso, está no Evangelho de Mateus: “Amigo, a que vieste?” (Mateus 26.50). No original grego a palavra utilizada por Jesus é “philos” , palavra que significa forte amizade, não uma saudação gentil.

Vamos tentar conhecer melhor esse sujeito.

Há muitas teorias e suposições a respeito de Judas Iscariotes: seria um nacionalista, seria um zelote desiludido, ou um sicário, e outras mais.  Todavia, o que sabemos é que ele foi um dos Doze e era o responsável pelo dinheiro do grupo; sabemos também que dentre os Doze, era o único não Galileu,  havia nascido na Judeia.  Isso fazia dele um estranho no ninho dos Doze,  não ser galileu, mas judeu. Ora, os judeus desprezavam os galileus. Andando com os galileus, era um estranho no ninho entre os judeus… Continue lendo JUDAS ISCARIOTES, O ESTRANHO NO NINHO

ZAQUEU, O PUBLICANO

ZaqueuPara desespero dos moralistas de plantão, não há, uma sequer, palavra de Jesus, nos Evangelhos, sobre a “imoralidade” sexual de seu tempo. Sabemos que Jesus viveu em uma sociedade que, embora em área judaica, era profundamente marcada pelo helenismo, cuja base ética não se importava com o hedonismo ou o erótico. Jesus também não! como veremos, sua preocupação é outra.

Vão citar, com toda certeza,  para me corrigir, a Samaritana (que tinha cinco maridos e mais um) ou a “mulher adúltera” (cujo adultério não foi demonstrado, como exigia a Lei). Ambas as referências são do texto de João, o qual, como sempre, é  mal entendido pelas pessoas “de fé”, porque gostam de lê-lo a partir dos próprios paradigmas para justificá-los e não a partir do tempo e do  contexto onde João foi escrito.

Mas não é esse o tema que vou abordar. Falei nisso só pra chatear os moralistas… que aliás, chateiam todo mundo!

Acontece que, também para desespero dos moralistas e, especialmente dos moralistas cujo referencial ético é o Capitalismo, há severas palavras de Jesus contra a exploração econômica de pessoas. Todavia, apesar se sua severidade, Jesus trata do assunto com profunda misericórdia e compreensão do coração humano, ao contrário dos moralistas de plantão de seu tempo e de todos os tempos.

A narrativa (Lucas 19.1-10) do encontro de Zaqueu, o publicano, com Jesus, o Cristo, é muito significativa, pois tem implicações essenciais para a compreensão da Boa Nova a partir do contexto da Igreja Primitiva, onde o Evangelho de Lucas foi gerado, Continue lendo ZAQUEU, O PUBLICANO