Unidade na (a)diversidade

Unidade na Diversidade 2O salmista já dizia que é bom e suave que os irmãos vivam em unidade (Sl 133). De fato, esse é um dos maiores desafios na vida da Igreja. Especialmente uma comunhão de igrejas tão ecumênica e diversa como a Comunhão Anglicana demanda uma boa dose de unidade e foco em Cristo para que possamos coexistir em paz. Isso porque nossa igreja não tem uma confissão estrita de fé, e sim os credos e sacramentos, mais a liturgia do Livro de Oração Comum como princípio da nossa fé comunitária enquanto fiéis anglicanos. A isso, chamamos unidade na diversidade.

Porém, é muito fácil ter unidade na diversidade quando tudo vai bem. O difícil é ter unidade na adversidade. Sim, o título foi de propósito. Quando passamos por problemas, todas as pequenas diferenças são multiplicadas e entramos em querelas cujo destino quase nunca é bom. Logo, orgulhos são feridos, brigamos uns com os outros e damos as costas a quem amamos.

Mas o desafio cristão é manter a unidade até quando passamos por dificuldades. São as adversidades que nos formam como povo de Deus, nos fortalecem a fé e nos tornam povo santo a fim de cumprir sua vontade. O convite que Cristo nos faz é que pensemos nas adversidades e lutemos contra elas em conjunto, com esperança, com fé e com plena comunhão com nossos irmãos e irmãs.

Rev. Luiz Coelho +

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.